Agenda Mundial #06 - Vida de Turista

30 mar 2013

“A gente fala que valoriza a natureza, mas termina presa na cidade.”

Agenda Mundial #06 - Vida de Turista

O dia amanhece calmo. Claudia abre os olhos e vê com sonolenta estranheza aqueles móveis desconhecidos. Aos poucos vai se dando conta de que não está em casa, e se lembra de que foi a Fortaleza.

Olha o relógio: 7:19. Salta da cama e vai tomar banho, afinal de contas só tem um dia para conhecer a cidade.

O café da manhã é simples - cuscuz com carne de boi e café -, mas lhe agrada. Não é uma comida totalmente estranha, pelo contrário. Estranho é que não parece haver mais hóspedes por ali. Talvez tenham acordado antes dela e já tenham começado a vida ou, quem sabe, no meio da semana o hotel não fica tão cheio. Ou não é um hotel muito procurado mesmo.

Na verdade, pouco importa. Ela termina, tira um papelzinho do bolso e vai até a mulher da recepção.

- Bom dia.

- Bom dia.

- Como faço pra chegar na Catedral?

- A catedral... A senhora quer ir a pé mesmo? É pertinho.

- Pode ser...

- Bom, dá pra chegar a pé que é bem pertinho. A senhora pega aqui à direita e vira na primeira à direita, daí é só ir direto que chega.

- Tá, obrigada.

- De nada, fía.

Claudia segue na direção indicada. Ao que pôde ver até agora, a cidade não é muito diferente do que já viu, só é maior. Mas é bonita, bem cuidada e...

“Acabou a rua... Deve ser por aqui, já que essa outra rua é inclinada. Ah, acho que é ela lá no fim da rua...”

 

“Nossa, é enorme! Deixa nossa concatedral no chinelo mesmo.”

Ela olha a catedral do outro lado da rua enquanto faz o sinal da cruz. Caminha até a entrada, o que demora um pouco. Até o terreno antes de chegar à catedral é um tanto grande.

Finalmente entra, ainda espantada com a construção, e procura um banco para se sentar. Lá, fecha os olhos e reza.

Quase vinte minutos depois ela sai.

- Senhor? Bom dia. Como faço pra chegar no Centro de Artesanato Dragão do Mar?

- Ah... A moça né daqui não, né?

- Sou não.

- Olha, já foi no mercado?

- Não.

- Então vou dizer uma boa pra senhora: vá aqui direto que vai passar de frente ao mercado central. Aí, se quiser, a senhora faz uma visitinha. Daí quando sair pode continuar nessa rua que vai chegar na monsenhor Tabosa. A senhora vira à direita que vai bater no Dragão do Mar. Entendeu?

- Sim, obrigada.

- A senhora é de onde?

- De Alagoas.

- Alagoas... Nunca tive lá não mas dizem que é bonito.

- É... Bom, vou indo lá.

- Tá, bom proveito da cidade!

- Obrigada.

 

Claudia segue as instruções e resolve passar no tal mercado. Tempos depois, está no centro de artesanato Dragão do Mar.

“Legal! A Biblioteca Pública é ali atrás. Se eu tivesse mais um tempo... Mas ainda tenho que ir no farol e na praia do futuro e... Aqui também tem planetário!?”

E ela caminha até lá.

 

O relógio do celular marca 20:19 diante dos seus olhos. Ela sorri e liga para Herbert.

- Alô? Claudia?

- Oi, amor.

- Como foi seu dia!? Aproveitou bem a cidade? Conheceu muitos lugares?

- Tenho uma boa e uma má notícia: a boa é que não gastei muito com transporte, a má que o que eu economizei com transporte gastei com souvenir e besteiras.

- Hahaha! Mas é assim mesmo.

- Nem deu pra ir em alguns lugares. Passei a manhã toda e o começo da tarde no centro mesmo. Depois fui no farol e tive que deixar a praia e o parque ecológico pra outra oportunidade.

- É uma pena. Depois a gente vai aí de novo, né?

- É sim.

- Pelo menos a gente vai conhecer o parque ecológico juntos. É o que eu mais ia querer visitar.

- Pois é. Sabia que tem um planetário no Dragão do Mar? Fui pra uma sessão hoje à tardinha. Você ia gostar.

- Sabia que a gente tem um aqui também?

- É, né? Quando eu voltar a gente faz uma visita... Se o avião não cair.

- E por que cairia?

- Sei lá. Vou dormir. Beijo.

- Beijo. Boa noite.

Blogópolis #46

24 mar 2013

Algumas notícias ruins envolvem problemas ainda maiores para The Pirate Bay e a péssima educação que há por aqui, por vezes assim desejada por nossos governantes.

Porém, nem tudo são trevas. Se um projeto de lei estadunidense for aprovado de fato, vai fazer uma das lutas de Aaron Swartz valer a pena. Trabalhos acadêmicos deveriam estar amplamente disponíveis. Vamos torcer! (e que repercuta no mundo todo).

Por falar nisso, algumas universidades oferecem portais de distribuição de trabalhos acadêmicos. Notadamente, há um software livre brasileiro chamado Nou-Rau, amplamente utilizado, mas cuja página de projeto (e correspondente download) simplesmente não faço ideia de por onde andam (alguém faz?). Testando um tal de Invenio então.

Há 1 ano, o conto Amanhecer de uma Era

Direto do @carlisson no identi.ca:

  • RT @faconti Richard Mattew Stallman, fez 60 anos em 16/03 :) Happy Birthday @rms :)
  • RT @filipesaraiva Quando um parlamentar contrário aos direitos dos homossexuais assume que é gay - http://ur1.ca/d4h2b

Tirinhas, posts e podcasts da última semana:

ArtigoFontePeso
Casa Branca apresenta proposta de livre acesso à pesquisa científicaRevista Espírito Livre5
Decisão da Suprema Corte dos EUA reduz restrições baseadas em direitos autoraisBR-Linux3
Mentirinhas - Segredo2
Vida de Programador - Onde eu clico?2
Talco e Show - Tô com preguiça2
Analógico: Por que tantos FPS? A relação entre o desenvolvimento de hardware e o sucesso de um gêneroGame Blast2
Os inimigos do Livre PensamentoLivre Pensamento2
Processo de criação do USQUm Sábado Qualquer2
Capitão Brasil - HQ #0061
Análise: Por trás da lenda de Zelda: Hyrule HistoriaNintendo Blast1
Cade condena Ecad por formação de cartelVias de Fato1
Design responsivo: foco no ser humanoTableless1
Direitos e deveres do cidadão brasileiroProsa Digital1
Governo Dilma prepara nova privatização das telecomunicações: o que restou de FHCBanda Larga é um direito seu!1
Myr, Ubuntu Touch e Global Jam (19)Opencast1
Nota de Repúdio ao trote racista e sexista na Faculdade de Direito da UFMGPimenta com Limão1
O Estado Mínimo da Democracia Cultural OligárquicaTrezentos1
Quando um parlamentar contrário aos direitos homossexuais assume que é gayBlog do Sakamoto1
Vem aí o 6º BookCrossing Blogueiro!Luz de Luma1

Foto do post: Universidade e Residência dos metropolitanos de Bucovina e Dalmácia em Chernivitsi, Ucrânia, de Samuel Santos.

Special: 

Agenda Mundial #05 - Quarto de Hotel

23 mar 2013

“Pra combinar com uma terra estranha, coisas estranhas tem que acontecer.”

Agenda Mundial #05 - Quarto de Hotel

Até que não foi tão difícil encontrar o hotel. Quarta à tarde, no Centro de Fortaleza, Claudia finalmente entra em seu quarto, larga a mala do lado, joga a bolsa e despenca na cama.

Seu braço bate em algum objeto estranho; a cabeça em outro, porém menor.

Sentando-se, ela identifica do que se tratam: o controle remoto e um sabonete pequeno, ainda na embalagem, sobre uma toalha dobrada.

- Legal. Um banho até que iria bem. Droga!

“Falta ligar pro Herbert! E nem almocei ainda...”

Decidida, ela liga a televisão – apenas pelo som ambiente -, pega toalha e sabonete e vai ao banheiro.

O celular toca pouco depois e ela volta, com o corpo parcialmente envolto na toalha. Na TV, propaganda local: ela a desliga.

- Oi.

- Até que enfim! Já estava ficando preocupado! Tudo bem por aí?

- Tudo! Acabei de chegar no hotel.

- Já almoçou?

- Ainda não, estava indo agora.

- Ok... Então de noite eu ligo. Beijo.

- Beijo.

Ela desliga o celular e se senta na cama. Traz a mala mais para perto e a abre à procura do que vestir. Abre a bolsa e coloca a mão para pegar... Surpresa: seus dedos tocam o tablet e ela se lembra da cena recente em Salvador.

Seu estômago reclama e Claudia deixa o tablet para lá. Vai se vestir e terminar de se arrumar para sair do hotel.

 

“Um dia fomos um” é a mensagem escrita na camisa de Claudia. Em cima da mensagem, o globo terrestre na época da Pangeia.

Ela caminha devagar e levemente impressionada com a cidade. Já passa das quatro horas e não deve haver muitas opções de almoço real.

Uma padaria na esquina e ela entra.

- Vocês tem o que pra comer?

O homem do outro lado do balcão sorri com certa malícia e entrega um cardápio, virando-se para os outros clientes.

- Ainda estão falando disso?

- É sacanagem mudar o nome do campeonato por causa de patrocinador! Cearense Chevrolet!? Não tem sentido! E nem tá tendo tanto carrinho assim nos jogos.

- É verdade... Mas vá se acostumando que é coisa da vida moderna. Enquanto tiverem mudando nome de campeonato, tudo bem. Ruim vai ser quando mudarem nome dos times. - Ele se vira de novo para Claudia. - E aí? Escolheu?

- Um hamburguer e um suco, por favor.

 

Claudia entra no quarto de hotel. Já é noite. Andou pelo Centro e visitou várias lojas. Joga a bolsa de compras de lado, liga a TV e se deita.

- “...acusado de assassinar o famoso político.”

Claudia não ouve mais nada, boquiaberta. A imagem, que ela viu por uma fração de segundo, parece familiar demais. Ela se levanta, desliga a TV e sai novamente do quarto.

Volta para guardar as compras alimentícias na geladeira, então sai mais uma vez.

 

Em uma lan house, ela pesquisa por notícias de Salvador. Não é difícil descobrir a notícia do assassinato tão recente.

Ex-governador da Bahia assassinado por terrorista: eis a manchete.

“Antônio... Hmmm... E o assassino é mesmo ele. Foi abordado pela polícia lá em Salvador, morto em troca de tiros!”

Um frio percorre sua espinha ao perceber o risco que correu. Mais assustador ainda é perceber que ainda corre muito risco.

- Francis...

Ela pesquisa no Google por Francis e Salvador.

- Interessante...

“Francis Salvador foi um revolucionário... Tá, mas não é isso. Próximo!”

“Francis Assis... Vereador do PSDB, mesmo partido. Mas não tem muito sentido querer matar alguém do mesmo partido para pegar um tablet, tem?”

“Francis Sampaio, jornalista do Correio da Bahia... Será que é esse? Vamos ver: Correio da Bahia”.

“Quê mais... Rede Bahia de Televisão... Será? É do ACM. Não sei se há muito sentido nisso.”

Cansada, ela deixa a lan house e volta ao hotel para dormir. Quem sabe amanhã...

As Asas da Evolução

18 mar 2013

Um ser um dia qualquer
Encontrou perdido um sonho
E como um sonho requer
Entregou-se todo ao sonho

E esse ser descobriu
As asas de suas mãos
Mudou, assim, quando viu
Estava em evolução

E viu as asas da guerra
E as usou como quis
Mas um certo dia encerra
Sua sede de fuzis

E ganhou asas do vento
E pelas asas do tempo
Voou num tão calmo e lento
Voo tecno-virtual

E os homens vão em manadas
Pelas estradas seguidas
Enquanto mudam de asas
Como se muda da vida

-- Cárlisson Galdino

Blogópolis #45

17 mar 2013

Mergulho

Existem vários pequenos detalhes que podem aumentar ou diminuir nossa imersão em um "mundinho" de entretenimento, seja videogame, livro ou o que for. Analisando hoje, deve ser justamente por esse tipo de detalhe que filmes de super-herói não me convenciam mais. O motivo é que eram feitos roteiros para crianças, com o maior desleixo possível quanto às regras da realidade.

Claro que no mundo dos heróis as coisas funcionam diferente, mas tudo tem limite. Quando você começa a contrariar o bom senso ou as regras desse novo mundo, pode terminar estragando tudo. Felizmente a coisa mudou com o novo Batman (nem tão novo assim, o Cavaleiro das Trevas e sua trilogia) e as novas produções da Marvel (também nem tão novas assim).

É isso aí, o mundo segue seu curso. Enquanto a Igreja Católiga elege um Papa argentino (fico pensando como um hífen aqui mudaria todo o sentido), Marta Suplicy declara que videogame não é arte (é arte sim, mas se o assunto é "bolsa cultura", concordo que fiquem de fora, junto com TV a cabo) e o Firefox OS se aproxima, patentes continuam sendo um problema e... Bom, vamos em frente!

Há 1 ano, o conto One Shot!

Direto do @carlisson no identi.ca:

  • RT @faconti Justiça manda Google retirar conteúdo que ofenda deputados - http://www.ur1.ca/d0na5 - Petição: http://www.ur1.ca/d1ba0 #Bra ...
  • RT @hacktoon Metroidvanias http://t.co/N2ld0QQOZ1
  • Como já disse minha tia: "demorou mas custou!" Lançada a versão 6 do !Trisquel !GNU !Linux! http://ur1.ca/d1hw5
  • @faconti depende do que você busca. Uso o Trisquel no meu dia a dia e ele tem me atendido bem a quase tudo
  • @faconti só meu banco é que exige o java da sun :-/ são igualmente simples de usar, mas tirando as coisas fechadas, o trisquel ganha do mint
  • @faconti Trisquel ganha do Mint na acessibilidade e no suporte a Português (apesar de não vir com suporte a Português Brasileiro no live).
  • @faconti no CyanPack eu coloco o Trisquel, entre outras mudanças, já com Português Brasileiro :-)
  • @lxoliva O próximo cyanpack (13.1) deve sair na virada do mês, já com os dois (pena que o LibreOffice do Trisquel 6 não é o 4...) :-)
  • #IMHO thunderbird is not fine to RSS. I prefer tiny-tiny rss or liferea...but it's an option! :-)
  • RT @ufa Edital século XIX - Edital pede a mulher exame ginecológico ou de virgindade - http://ur1.ca/d28ia
  • !Trisquel 6 não está instalável a partir do 5.5, por enquanto. Segundo fórum, bug no procedimento de dist-upgrade. Estão tentando resolver
  • @ovruni não é uma boa ideia. O dist-upgrade estava disponível antes (trisquel 5.5 -> 6) e foi tirado por uma razão.
  • @ovruni Se houver pacotes de outra arquitetura instalados (i386 num amd64), o dist-upgrade pode quebrar a consistência do apt-get
  • Estou pensando... Será que é uma boa mudar do Trisquel pro Trisquel mini (no CyanPack)? Mais leve... Lxde... Os aplicativos serão os mesmos

Tirinhas, posts e podcasts da última semana:

ArtigoFontePeso
Analógico: Imersão e Ludonarrativa - a importância da coesão interna entre os elementos de jogoGame Blast7
LibreOffice agora conta com controle remoto para apresentações do ImpressRevista Espírito Livre7
Mentirinhas - Audazes 34
Um Sábado Qualquer - Segredos Revelados3
Vida de Programador - Multa3
Quem ganha e quem perde com o novo papaCongresso em Foco3
Fotomontagens de Crianças como Adultos para campanhas publicitáriasTutorFree2
Open ZTE com Firefox OSSoftware Livre-Mobile2
Os Olhos da ÁguiaTrezentos2
Homem Borracha vai ao Starbucks1
Talco e Show - Bala Perdida1
Dia mundial contra a censura na InternetPartido Pirata1
Irrelevância RelativaChapéu Torto1
Lançado Stoq 1.6BR-Linux1
O Turno dos RTS Games (354)Nerdcast1
Quadrinhos: Feliz Aniversário, Mônica! (177)Matando Robôs Gigantes1
Sistema de patentes está sufocando inovação tecnológicaVias de Fato1
Super Nintendo (SNES) (76)99 Vidas1
Teve uma ideia? Problema seu!Yablog!1

Foto usada no post: Pool Jump, de c-reel.com.

Special: 

Agenda Mundial #04 - No Ar

16 mar 2013

"Em caso de acidente na água, eu com certeza terei pego o voo errado."

Agenda Mundial #04 - No Ar

Milhões de coisas passam pela cabeça de Claudia. Gritar? Fingir que não é com ela? Sair correndo e procurar um segurança? Na dúvida sobre como agir num momento desses, ela simplesmente espera.

- Você tem que entregar isso pro Francis.

- Isso o quê? Que Francis!?

Uma pequena pasta em capa de couro aparece entre os quartos do banheiro. Menor que um tablet, maior que um smartphone.

- Ele vai achar você.

- Você é maluco ou o quê? Sabia que aqui é o banheiro feminino?

- Claro. Por favor, você tem que pegar isso aqui.

- Por que eu faria isso?

- Você já assistiu Matrix? Aquilo era verdade.

- O quê!?

- Não daquele jeito. Não tenho tempo para explicar. Algo terrível está para acontecer e vai afetar a vida de todos. Você tem que entregar isso pro Francis.

- Você é louco.

- Pegue. Vai ver que não.

- Vou gritar.

- Se fizer isso, vai destruir tudo o que fizemos e as consequências vão ser duras para todo o mundo.

Com medo, ela estende a mão até a estranha pasta e a pega.

Ainda com medo, abre-a como um livro.

- É um tablet...

Parece um tablet de cor escura, de poucas polegadas, mas muito fino e com um estranho símbolo discreto no topo: um globo e a sigla GWDHC.

- É chinês?

- Não temos tempo. Você tem que ir.

Claudia olha o relógio e confere: está quase atrasada para o voo.

- Não vou ficar com isso.

- Não, vai entregar ao Francis.

- Você é maluco.

Ela abre a porta e se assusta com o homem, diante dela, com um revólver na mão.

- Escute aqui. Eu não queria fazer isso com você, mas é preciso para a missão! Você tem que levar isso! Basta guardar. Francis a encontrará. Guarde na bolsa e vá.

Assustada e ainda sem saber exatamente o que fazer, Claudia guarda o tablet na bolsa e sai do banheiro apressada. Em uma olhada rápida, vê o portão de embarque já se esvaziando para o seu voo. Apressa o passo até ele.

Pensa mais uma vez em gritar mas, talvez por medo de ser atingida pelo louco, desiste.

Todos já foram até o avião: ela é a última passageira. Corre, passando por funcionários do aeroporto, que indicam o caminho e pedem urgência.

Quase cai ao ouvir um barulho estranho. Parece um disparo, distante. Mas continua pelos corredores apertados até entrar em um dos aviões, no avião do seu voo.

A aeromoça parece feliz em vê-la e fala a poltrona ao ler a passagem, como se Claudia não soubesse ler.

Logo ela está sentada novamente em uma poltrona, quase chorando ao lembrar do risco que correu enquanto ouve com medo renovado as instruções da aeromoça sobre máscaras de oxigênio e poltronas flutuantes.

 

Ainda com medo, sem saber o que fazer, Claudia discretamente pega o tablet mais uma vez. Aquele desenho de globo a inquieta. Seria a Terra? Parece a grade de graus de latitude e longitude que existe nos mapas-mundi globais. A cor do dispositivo é estranha, mudando conforme a o ângulo com que recebe luz. Parece ir do chumbo ao marrom. Ao lado do globo, a sigla GWDHC.

Ela para e olha atentamente o restante do avião. A aeromoça está entregando lanche nos primeiros assentos. O cardápio ainda está ali, mas Claudia não quis nada. Ela abaixa a cabeça.

Ainda não sabe exatamente porque aceitou o tablet. Curiosidade talvez? Ou foi mesmo medo? Ela encara pensativa o pequeno bloco de logo furtacor. A vontade é de ligá-lo para ver do que se trata.

Mas não. O mesmo medo a impede e ela guarda o tablet na bolsa. Olha pela janela e vê aquela vasta extensão de terra lá embaixo.

Fortaleza se aproxima enquanto ela busca suas respostas sem sucesso. Perguntas demais, respostas de menos. Finalmente os pneus do avião tocam o chão e de que forma vai chegar ao hotel toma, por um momento, o lugar prioritário em sua lista de preocupações.

Qual a sua anestesia?

12 mar 2013

Hoje todos nós vivemos sob controle, escravos de um sistema terrível. Um sistema que gira em torno de lucros cada vez maiores e que nos obriga cada vez mais a participar de uma corrida desenfreada por nada. Custo de vida aumentando cada vez mais. Pessoas que sempre viveram da natureza veem suas terras sendo destruídas e se veem obrigados a trabalhar em indústrias. Leis cada vez mais rígidas para manter lucros de grandes empresas e cada vez menos eficazes para o bem estar social.

Quem governa o mundo não é o Legislativo, nem o Executivo, nem o Judiciário: é o Lucro.

Nada disso é novidade e nada disso é facilmente contornável. Nada bom. Como confrontar poderes econômicos? Que outros poderes podem ser fortes o bastante e ainda não foram corrompidos pelo poder? Séculos atrás o controle era feito pela Religião. Hoje, quando a Religião não é tão eficaz assim, o controle é feito pela fé no Lucro.

Mergulhar nesse mundo nos traz cada vez mais revelações terríveis. Que seria possível acabar a Fome no mundo se “eles” quisessem. Que 1% da população mundial detinha 40% de todos os recursos do mundo. Que 11 de setembro foi uma farsa. Que os governos não são democráticos: são executores a serviço de quem tem o “verdadeiro poder que move o mundo”.

Por isso há tantas formas de alienação:

  • Religiões alienantes têm se expandido assustadoramente nas últimas décadas, e giram em torno de Dinheiro

  • Profissões exigem cada vez mais especialização e a cada passo em uma especialização temos forte chance de perder a percepção do todo. Além disso, as exigências do mercado roubam nosso tempo e nos impedem de pensar, exigindo foco em nossas carreiras.

  • Livros são substituídos por filmes

  • A Televisão se torna o novo Livro Sagrado dessa religião monetária. Pessoas não pensam nem leem, simplesmente aceitam o que veem no quadro mágico.

  • Consumo e comércio de drogas crescem assustadoramente mundo afora e os governos não parecem muito interessados em combater isso.

  • A Indústria do Entretenimento cresce cada vez mais. Jogos eletrônicos pela Internet, nos celulares...

Quantos já falaram sobre isso? Quantas pistas? Matrix, por exemplo, foi das mais explícitas, mas as pessoas não conseguem mais enxergar nada além de efeitos especiais. Nada além de sombras. Estamos caindo em um abismo, numa viagem irreversível.

Ver os males do mundo e perceber todas essas coisas fere os nossos olhos. Qual a sua anestesia?

P. S.: Imagem do post: Xeringues, de rofi

Special: 

Ode à Linda Amada

11 mar 2013

É tão estranho abrir os olhos e não ver o seu sorriso
É tão estranho não te ver me visitar sem um aviso
É tão estranho sem você
É tão estranho sem você
É tão estranho sem você

É tão estranho te ver linda no retrato, tão parada
Ver seus traços tão perfeitos, ver os teus lábios de fada
É tão estranho sem teus braços
Tão estranha a alvorada
Tudo é estranho sem você

É tão estranho cada dia, cada noite, Sol e Lua
É tão estranho estar em casa - ou onde esteja - sem a tua
Tão completa companhia
É tão estranho sem você
A vida é triste, a casa é fria

É tão estranho te amar que eu nem sei se faz sentido
Desas coisas lhe mostrar nessa ode, ao seu ouvido
É tão estranho sem você
Que se não viesse algum dia
Eu não sei se viveria

Engenho: 

Páginas