14 abr 2013

Blogópolis #49

Submitted by bardo

Enquanto uns planejam tirar o Ministério Público da jogada, aumentando a impunidade no país, outros querem corrigir a bagaceira política. Uma das novidades é o projeto para acabar com os Tribunais de Contas, que na prática não cumprem seu papel, sendo coniventes (segundo proponente do projeto) com corrupções diversas dos prefeitos e, bom, sempre podemos esperar que as coisas melhorem, mesmo que a experiência mostre que a caba passo que o Brasil dá pra frente, dá outro pra trás. Já que não podemos impedir essa dança, resta-nos tentar fazer o possível para que ao menos os passos pra frente sejam maiores...

Há 6 anos apresentei PortableApps. Hoje o projeto é um mundo!

Direto do @carlisson no identi.ca:

  • RT @lxoliva @fisl que categoria usar para palestras sobre Boot Restrito, sobre a história de 30 anos do !GNU, sobre a formação de hacker ...
  • RT @aracnus Alguém poderia avaliar se o que está escrito nessa página: http://is.gd/6XMUqt torna esse software incompatível com a GNU LGPL?
  • RT @filipesaraiva "Se apoiar direitos é coisa do diabo, quero o diabo do meu lado" http://ur1.ca/dc6hp
Tirinhas, post ou podcast da última semanaFontePeso
Ex-auditora acusa tribunais de contas de conivênciaCongresso em Foco10
Mentirinhas - Oportunidade da vida4
Vida de Programador - Ninja4
Michael Specter: O perigo da negação da ciênciaLivre Pensamento4
Um Sábado Qualquer - Expectativa x Realidade3
O fim de uma Era? Entenda as mudanças na indústria e no perfil dos gamersGame Blast3
Uma rápida olhada técnica no Firefox OSSoftware Livre-Mobile3
Aplicativo gratuito traduz voz e texto em português para língua de sinaisMundo Sob Demanda2
Massacre do Carandiru segue e seguirá impuneImprenÇa2
WikiLeaks publica mais de 1.7 milhões de registros sobre os EUA como parte do lançamento do 'PlusD', o seu novo repositório pesquisávelRevista Espírito Livre2
Talco e Show - Medo de Tubarão1
Ciência Sobrenatural: Células ZumbisContos Sobrenaturais1
Como ensinar os jogadores a jogarem seu jogo? Reflexões sobre os tutoriaisNintendo Blast1
Crise e baixas vendas - entenda como o PlayStation 4 pode ser o último console da SonyPlayStation Blast1
"Deputados e empresas estão bloqueando votação do Marco Civil da Internet"VIOMUNDO1
Falha em atualização do Windows força usuário a formatar o sistemaG1 Tecnologia1
Leis e desordem: PLs de internet no PaísLink Estadão1
Melhorando a performance do linuxViniciusMuniz.com1
Presidente Dilma sanciona isenção de PIS e COFINS para smartphones. Agora vai?Blog Infowester1
Quando tudo é urgente, na verdade nada éEfetividade1
Tails - Um Sistema Linux que foca na sua segurançaLinux Descomplicado1
Valorizando meu tempo onlineSergio Blog 2.41

Foto do post: Dancing shoes, de drw25.

Special: 
13 abr 2013

“Nada acontece por acaso, mas a razão às vezes é melhor não saber”

Agenda Mundial #08 - Sertão

Claudia acordou sem nem saber como conseguiu dormir. Assistiu distraidamente entretenimento, jornais, mais entretenimento... Não lembrava até que ponto ao acordar. Só lembrava que pensara muito a respeito daquele tablet. E que durante a noite sonhara.

O sonho era parecido com o dia da viagem. Ela viajava de Arapiraca a Maceió de carro, com Herbert. No caminho eles falavam de Boxe. Claudia lembra bem como ficou com raiva quando Herbert insistia que atividades de luta não eram esporte, que tinham mais a ver com televisão.

Aquilo não fazia muito sentido para ela (faria ainda menos quando acordasse), mas ele defendia seu ponto de vista com unhas e dentes.

Até que passaram por um canguru no meio do matagal, um canguru com luvas de Boxe. O animal pulava na estrada e tentava seguir o carro, mas ficava para trás.

No sonho, Claudia e Herbert riam muito da cena e paravam o carro numa estrada deserta. Beijavam-se e iam para o banco de trás.

Agora, com expressão de cansaço no rosto, mas com um leve sorriso, dá mais uma mordida no pão com queijo.

 

Não é difícil achar a academia, mesmo porque é uma academia bem maior do que a sua. Pelo visto, não é dedicada ao esporte, oferecendo serviços de ginástica, musculação e outras modalidades de artes marciais.

- Ei! - Alguém a chama, logo que entra. Claudia se aproxima. - Você é a Claudia, não é? Claudia Muniz?

- Sim, sou eu.

- Sou Bernardo, irmão do Bartolomeu! Ele disse que eu vinha, não?

- Falou sim.

- É, disse que tínhamos uma aluna, mas não falou que era tão bonita.

- ...

- Venha, quero te apresentar o Tadeu e a academia dele.

E lá vai ela conhecer o lugar. Muito marmanjo, poucas mulheres.

- Tou indo buscar o Sertão no hotel, bora lá?

- Mas pode ser que ele não queira tanta gente agora, né?

- Pode, mas ele é muito tranquilo. Por mim íamos os três. De lá a gente vai almoçar e volta.

- Parece uma boa ideia. Vamos Claudia?

- Não, obrigada.

- É aqui pertinho o hotel, não demora muito.

- Fico por aqui mesmo.

Bartolomeu e Tadeu se olham como quem diz “Fazer o quê?”. E vão embora. O palestrante precisa de atenção.

 

Claudia almoça sozinha a duas quadras de lá. Almoça e volta. Estaria bastante curiosa com quem é esse tal Sertão e o que ele teria a dizer, não fosse o incidente em Salvador para lhe roubar a atenção.

Ao chegar de novo na academia, encontra as coisas um pouco diferentes. De uma pickup as últimas cadeiras estão sendo retiradas. Foi montado um mini auditório aberto no espaço onde havia o tatame.

Diferente, mas não é surpresa. Enquanto passeavam pelo prédio, Claudia ouviu os professores debatendo sobre como seria melhor: todos sentados no tatame ou com cadeiras.

“Pelo menos assim é mais confortável. Se fosse de Karatê eu não dizia nada ser no chão.”

Ela se senta e espera. Vê a movimentação. Pessoas chegando, em sua maioria homens.

- Posso sentar aqui?

- Claro. - Claudia responde, olhando para a mulher magrinha de óculos.

- O Caio me chama pra essas coisas e depois fica com os amigos dele falando de briga. É um saco vir pra esses encontros, né? Namorada sofre!

- … Na verdade eu vim ver a palestra mesmo.

- Jura!? Não acredito que tem mulher que sai de casa pra ver um marmanjo falar de briga. Ei... Esse Sertão... É novo? Dá pro gasto?

Claudia sinaliza não saber. A conversa continua. Pelo menos distrai.

 

Finalmente chega o palestrante.

“Ele!? Não disseram que ele se aposentou? Não era pra ser mais velho?”

- Olha, é um gatinho hein? Que o Caio não me ouça.

Ele chega cumprimentando os convidados, com um chapéu de cangaceiro.

O alvoroço termina e a palestra começa. Que é um prazer estar ali, que devemos lutar por nossos sonhos, que evitem os excessos pois podem nos derrubar... E é só o que Claudia pega do falatório. Parece estar atenta em sua cadeira, mas na sua cabeça o assunto é outro.

8 abr 2013

Estrela

Submitted by bardo

É vosso nome a mais perfeita poesia
Que algum mortal um dia ousou recitar
Que mesmo dito em um discreto sussurrar
É bem mais perfeito que qualquer sinfonia

O vosso corpo tão perfeito desafia
A ciência humana, que não consegue explicar
Como tanta beleza pôde se juntar
Em uma humana e assim vencer a luz do dia

Vosso "não" vale mais que cem mil "sim"s das outras
Assim vosso "sim" é tão caro que é de jeito
Que canções, ouro e flores não podem pagar

Ainda pergunto se isso lhe dá o direito
De nos tratar - seus fãs - como se trata as ostras
Tirando o brilho e nos devolvendo ao mar

-- Cárlisson Galdino

7 abr 2013

Blogópolis #48

Submitted by bardo

A história volta e meia acontece: trabalhos criativos precisam ser interrompidos por falta de retorno. Retorno este nem sempre financeiro. Artistas querem ser consumidos.

É assim que o site Pensador Louco está se despedindo de Blogópolis. A despedida não desperdiçou a piada, no identi.ca, de que os personagens vão pra cova, que sempre foi o lugar deles (os personagens são entidades mortas mórbidas).

Volta e meia isso acontece com algum artista e isso é muito triste. Especialmente no caso do Pensador Louco, um dos poucos chargistas que eu conhecia que declaravam usar exclusivamente software livre na criação das charges (claro, tinha o meu xará na época do Nerdson, mas ele está numa zona de alteração temporal, sumido, e eu espero que volte com seu Hacktoon), e ainda liberava o material produzido sob licença Creative Commons. A comunidade perde muito com o fim desse trabalho.

O autor fala também da concorrência com tirinhas de conteúdo razo, rápidas; além da disputa com os memes. Como disse o grande Oswaldo Montenegro: "A gente ensaia pra burro e o povo vê Silvio Santos". É assim mesmo. Infelizmente é uma consequência da liberdade de escolha. O que podemos fazer?

Sobre a falta de público entendo bem como é. O Bardo WS mesmo morreu quando passou por uma reestruturação há vários anos. De lá para cá já mudou de domínio várias vezes. Como o Capitão Planeta, já se separou em cinco e já voltou a ser só um. Se ele persiste é para dar vazão ao que produzo. E na esperança pela (não prometida) ressurreição.

É isso. Mais uma vez é uma triste notícia. Espero que o autor tenha mais sucesso nas suas futuras iniciativas (pelo que ele diz, no âmbito comercial) e que não perca as esperanças.

Já faz 2 anos que tivemos um turbulento abril para o Software Livre em desktops (e devo confessar que a turbulência ainda não passou totalmente...)

Direto do @carlisson no identi.ca:

  • Alguém sabe onde lugs/psl/glug/fsug fazem mailing lists hoje em dia? (@lxoliva ?)
  • Aqui diz que o identi.ca não será fechado, só mudará o software do statusnet pro pump.io http://ur1.ca/d6kj9
  • Mudaram de ideia e vai ser fechado mesmo? :-/
  • RT @filipesaraiva @carlisson me expressei mal. =) Quis dizer que o statusnet será dropado do identi.ca que passará a usar pumpio. Foi mal.
  • Super+Alt+Mouse-direito (acessando o menu do painel do Trisquel) (super é a "tecla windows")
  • RT @filipesaraiva Fechamento da LucasArts leva desenvolvedora a abrir o código de 2 jogos (@brlinuxblog) http://ur1.ca/d9jep via @augustocc
  • RT @salmanmohammadi !Trisquel 6.0 is the most stable distro I've ever tried :) Thank you all, !Debian, @rubenquidam @jxself, ...
  • O GUSLA está de volta! http://ur1.ca/daa1i - !guslabr Grupo de Usuários de Software Livre de Arapiraca
  • RT @pensadorlouco E uma das coisas que resolvo comunicar a vocês, que sempre estiveram do outro lado da tela pra me ouvir, é que estou p ...
  • RT @pensadorlouco Depois de três anos e muito nanquim digital gasto, cheguei à conclusão de que simplesmente não vale a pena
  • Rapaz, é uma pena mesmo. :-(

Tirinhas, posts e podcasts da última semana:

ArtigoFontePeso
Cabezas cortadasCongresso em Foco3
Diga não ao DRM no HTML5Trezentos3
ImprenÇa ignora aniversário 1964ImprenÇa3
Um Sábado Qualquer - Lógica de algumas igrejas2
O Fim do Pensador LoucoPensador Louco2
VÍDEO: Google solta vídeo mostrando a interface do Glass…!Mundo sob Demanda2
Yablog!1
Mentirinhas - Marcas1
Vida de Programador - Relacionamentos1
Talco e Show - Eu quero um cachorro1
Capitão Brasil #771
14ª edição do FISL (Fórum Internacional Software Livre)FGR* Blog1
Alternativa ao Google Reader: Tiny-Tiny-rssSergio Blog 2.41
Jornal Expresso AlagoasArapiraca Legal1
Lançado MATE 1.6Revista Espírito Livre1
Livro de shell comemora 5 anos!Aurelio.net1
Netflix faz piada de si mesma nos EUA em 1° de abrilFilmes Netflix1
Web workshop - Desenvolvendo para Firefox OSSoftware Livre-Mobile1
Special: 
6 abr 2013

Agenda Mundial #07 - Power

Submitted by bardo

"Quem sabe distinguir a consequência da razão?"

Agenda Mundial #07 - Power

Claudia se deita e observa o teto. Na sua lembrança surgem milhões de estrelas, girando ali em cima. Lembranças do planetário. Fecha os olhos e pensa em tudo o que conheceu hoje. No fim, não foi muita coisa. Quase tudo foram compras.

Suspira com um sorriso sutil no rosto ao constatar que no fundo é até bom que não tenha mais dias para visitar a cidade. O dinheiro foi quase todo embora e ainda comprometeu parte dos meses futuros no cartão de crédito.

“Consumidor é bicho besta mesmo.”

Se lembra do papel e tem vontade de ir pegá-lo, mas deve estar na roupa que deixou na cadeira. A preguiça faz com que desista da ideia.

Também nem era tão importante assim. O papel traz apenas a lista de lugares que ela gostaria de visitar: o seu plano de roteiro turístico.

Então ela simplesmente tenta se lembrar do que deixou de ver.

“O Museu da Cachaça não tinha mesmo como. É muito longe daqui. O parque...”

Seu exercício de memória é interrompido por lembranças fortes. Lembranças não de hoje, mas de ontem. Ela vai até a mala e procura, revira e...

- Aqui.

Ela olha ao redor com desconfiança, como se as paredes pudessem ter olhos e ouvidos (ou, mais realisticamente, câmeras e escutas). Pega o pequeno tablet e volta para a cama.

Vira a capa de proteção e desliza os dedos pelo aparelho. O relevo daquele logotipo e da sigla.

“Parece um globo daqueles de mesa, mas esse suporte é meio deformado...”

- Francis.

Ela olha ao redor assustada por ter falado.

“Francis! Foi esse o nome que o maluco me disse! Eu devia descer e procurar mais na lan house. Ou não. Talvez seja arriscado demais.”

Com cuidado e medo, Claudia afasta o tablet da capa de proteção.

Há uma marca estranha na parte inferior, nas costas. Como se o aparelho tivesse sofrido algum impacto. O material está com a cor alterada no lugar, além do amassado.

Mesmo assim, o objeto está ali, inteiro, como se estivesse esperando apenas que alguém o ligasse, como se ansiasse por isso. Não se vê encaixes ou parafusos.

O polegar de Claudia para ao contato com um botão discreto no canto inferior direito, num aconchegante canto da tela curvada. O botão universal de ligar.

Tensa, ela observa a tela clarear, mostrando uma imagem de qualquer coisa fora de sintonia, que vai se reorganizando como um quebra-cabeças até formar... Nada, sumiu.

Na tela agora há apenas uma foto em paisagem, como um banner; embaixo, ocupando o mesmo espaço da foto, três círculos brancos; abaixo, um teclado alfabético.

“É Android?”

Foi o que veio à mente de Claudia por um segundo, apenas um segundo. Ao prestar atenção na foto, pouco importava qual o sistema operacional do aparelho.

A foto era mesmo do político assassinado.

“Não pode ser...”

Não podia ser, mas era. De repente ela se dá conta da dimensão do que tem em mãos. Não faz ideia da razão de aquilo estar ali, mas encadeia os fatos: o criminoso falava de consequências para todo o mundo. O que ele queria dizer?

De qualquer forma, um homem influente era o dono desse tablet e esse homem influente foi morto por causa disso. O assassino foi morto em seguida.

Assustada, Claudia tenta desligá-lo a todo custo. Talvez por nervosismo, desligá-lo demora. Ela o fecha e o guarda dentro da mala novamente.

Como um filhote assustado com os fogos de São João, Claudia corre para a cama e se esconde embaixo dos lençóis.

Agora ela percebe que objeto maldito está em sua posse. Só queria saber quem é esse tal de Francis, para poder entregar o negócio e se livrar de vez dessa angústia.

Tentando se acalmar, ela se lembra que amanhã é o dia da tal palestra do Sertão, a verdadeira razão de ela estar ali. Então ela se estica até o controle remoto e volta rápido para o esconderijo das cobertas. Liga a TV para tentar dormir.

4 abr 2013

Se você conhece o CyanPack, sabe que a navegação pelo conteúdo do DVD (a partir do Windows) é em páginas HTML. Isso torna bastante interessante a ideia de montar o arquivo ISO no servidor web da intranet no trabalho, não?

Isso vinha sendo feito na UFAL desde as primeiras edições do CyanPack (quando ainda era NTI-CD), mas de maneira manual: um link simbólico apontava para o arquivo de imagem mais novo, para evitar ter que ficar alterando muita coisa toda hora. Um comando de montagem montava o CyanPack dentro do nosso servidor web interno. A cada nova versão, bastava baixar o novo CyanPack, substituir o link simbólico e refazer a montagem (desmontar e montar).

Pois bem, a novidade é que agora automatizei o processo com um pacote debian. O pacote cria a estrutura e procura por versões novas do CyanPack. Se encontrar, ele já atualiza tudo! Assim, você pode usar essa mesma estratégia na sua própria empresa ou instituição, basta instalar o cyanpack-mirror e ele fará diariamente o processo todo. Se o servidor se chamar intranet.local, o endereço será http://intranet.local/cyanpack.

Quer ver como fica? O pacote está instalado e funcionando em http://leeloo.arapiraca.ufal.br/cyanpack. Se gostou do cyanpack-mirror, você pode baixá-lo no Sourceforge. Lembre-se apenas que ainda está em estado experimental (apesar de aparentemente funcionando muito bem) e é favor que me relatem qualquer erro encontrado.

3 abr 2013

Instaladores do CyanPack

Submitted by bardo

Vez em quando o CyanPack inclui algum software livre que é disponibilizado apenas como Zip, que deve ser extraído e executado diretamente.

Esse tipo de arquivo é bastante problemático quando levamos em conta instalações de computadores para vários usuários. Por isso resolvi criar coragem e estudar criação de assistentes de instalação.

Usando o Inno Setup, que é muito bacana, criei instaladores para os zips atuais. O CyanPack 13.1 traz instaladores feitos em casa para:

  • KeePassX - Gerenciador de senhas
  • uGet - Gerenciador de downloads
  • Xournal - Programa de anotações (inclusive em PDF)

Ainda está sendo construída aos poucos, mas estou colocando no ar o projeto CyanPack dentro do Sourceforge. Quem quiser baixar algum desses instaladores, basta acessar a sessão files do CyanPack lá.

Special: 
2 abr 2013

CyanPack 13.1 - Cassette

Submitted by bardo

CyanPack 13.1 - Cassette

  • Criados instaladores para os softwares que eram distribuídos em Zip: KeePassX, uGet e Xournal.
  • Partindo para Python 3.
  • Trisquel Mini 6.0 (Toutatis). Login trisquel, sem senha.
  • Acrescentado Ekiga 4.0.1
  • Atualizados Firefox 19.0.2, Geany 1.23, Gimp 2.8.4, Klavaro 1.9.7, LibreOffice 4.0.1, LibreOffice Magazine #3, Pidgin 2.10.7, Qbittorrent 3.0.9, Revista Espírito Livre #41, #42 e #43, Revista Nintendo Blast #41, Revista PlayStation Blast #9, Thunderbird 17.0.4
  • Removido Ultra VNC

Finalmente, depois de meses de espera, temos o Trisquel 6.0, de codinome Toutatis. Para a versão 13.1 do CyanPack, pensei em oferecer outra interface. Primeiro tentei o Cinnamon. Foram várias tentativas frustradas, principalmente com problema na performance. Então decidi deixar o Cinnamon de lado e partir para o LXDE, saindo do Trisquel para o Trisquel Mini.

O Trisquel fornecido junto com o CyanPack não é o mesmo Trisquel que se baixa no site oficial da distribuição. Ele é personalizado de modo a oferecer os mesmos programas que o CyanPack oferece para Windows. Se rodando o DVD no Windows você pode instalar o Pidgin e o Evince, por exemplo, tanto o Pidgin quanto o Evince estarão instalados no Trisquel, se você reiniciar o computador a partir do DVD.

Assim, o Trisquel Mini que é oferecido também traz os mesmos aplicativos a que o usuário do CyanPack está acostumado. O único ponto negativo que encontrei foi o autologin, que não está funcionando. Quando iniciado pelo DVD, o Trisquel vai pedir usuário e senha: basta colocar trisquel no usuário e deixar a senha vazia. De qualquer forma, esse comportamento é algo que pretendo corrigir para a próxima versão.

Além do Trisquel 6.0 Mini, temos algumas outras mudanças também relevantes: a inclusão do "telefone pela internet" Ekiga; e a criação e inclusão de instaladores para KeePassX, uGet e Xournal, no Windows.

Então é isso! Segue o CyanPack+Trisquel como uma distribuição de softwares livres singular e uma boa alternativa para installfests. ;-)

Baixe CyanPack 13.1

Visite também o forum do projeto.

Softwares desta edição:

Software

Versão Windows

Versão Trisquel

Licença

7-Zip

9.20

Use o File Roller

GNU LGPL

Audacity

2.0.3

2.0.0

GNU GPL

Ekiga

4.0.1

3.3.2

GNU GPL

Evince

2.32.0

3.4.0

GNU GPL

FBReader

0.12.10

0.12.10

GNU GPL

Firefox

19.0.2

19.0.0

MPL

Geany

1.23

0.21

GNU GPL

Gimp

2.8.4

2.6.12

GNU GPL

Gtk2 Runtime

2.24.10

3.4.2

GNU LGPL

InfraRecorder

0.53

Use o Brasero

GNU GPLv3

Inkscape

0.48.4

0.48.3

GNU GPL

KeePassX

0.4.3

0.4.3

GNU GPL

Klavaro

1.9.7

1.9.3

GNU GPL

LibreOffice

4.0.1

3.5.7

GNU LGPLv3

MD5 Summer

1.2.0.05

Use md5sum

GNU GPL

Miro

5.0.4

4.0.4

GNU GPL

Pidgin

2.10.7

2.10.3

GNU GPL

Python

3.3.0

2.7.3

PSF

Qbittorrent

3.0.9

2.9.7

GNU GPL

SpeedCrunch

0.10.1

0.10.1

GNU GPL

Thunderbird

17.0.4

17.0.4

MPL

uGet

1.10.3

1.8.0

GNU LGPL

VLC

2.0.5

2.0.5

GNU GPL

Xournal

0.4.7

0.4.6

GNU GPL

Zim

0.59

0.54

GNU GPL

Special: 
1 abr 2013

Espaço-Tempo

Submitted by bardo

O que é viajar através do espaço-tempo
Na via-mor ouvir uivando o vento
Que ladra mas não sopra

O que é viajar senão
Ao som daquela canção
Sonhar com o que já passou
Desejando o que não tem mais volta

E quem precisa de uma astronave
Tendo nove sonhos vivos

-- Cárlisson Galdino

Special: 

Páginas

Subscribe to Cordeis.com RSS