7 nov 2009

Escarlate #33 - Dentro do Vulcão

Submitted by bardo

Nem tão perto do topo, nem tão perto do chão. A entrada estreita leva para dentro de Explody por corredores estreitos, escuros e quentes. Uma luz tênue ilumina o lugar, vindo das mãos de Azkelph. Rubi vai à frente, seguida por Zand e com Halkond ao fim, após o mago.

- Estranho que não haja uma passagem secreta para poder entrar no vulcão, não acha? - Halkon comenta.

- Acabamos de entrar e estamos longe ainda de encontrar a Lança de Raphro. - É Azkelph quem responde.

- Ah, mas tá muito fácil. Deve ter alguma coisa errada. Devemos estar no caminho errado. Aposto como existe outra entrada lá fora.], escondida, para o lugar real.

- Pode ser, mas não tem problema.

- Se for, estamos perdendo tempo.

- Se for, nós felizmente temos tempo para perder – Rubi fala, de lá da frente -, pelo menos por enquanto. Então vamos seguindo todo mundo feliz e deixem eu me concentrar aqui. Pode ser, rapazes?

Roph-Raph, Lança de Raphro... Você sabe quando algo é realmente grandioso quando gente do mundo todo conhece, muitas vezes até por nomes diferentes.

- Continuo achando que não é por aqui. - Halkond insiste na discussão. - Se fosse por aqui o pessoal da cidade iria achar o artefato e já tinha retirado.

- Cara, deixa de ser chato! - Azkelph responde - Se não for a gente volta!


 

Zand coloca a mão sobre o ombro de Rubi, que lhe responde com um sorriso.

- Que foi, gatinho?

- Ainda não acredito que estamos procurando essa arma...

- Não se estressa. Isso não faz bem. Logo tudo estará acabado e a gente vai estar em outra situação, podendo comandar muita gente e transformar o mundo pra melhor.

- Sinceramente, não sei até que ponto essa idéia é boa.

Rubi simplesmente segue vasculhando armadilhas, enquanto, alheios a essa conversa, os dois lá atrás acompanham. Halkond ainda resmunga.


 

São longos os minutos pelos corredores abafados. Rubi com uma roupa de couro a cobrindo quase totalmente. E Zand fica pensando no quanto uma roupa assim deve esquentar num lugar como esse. Para proteção, ela assegurara.

Finalmente todos avistam uma sala pedras espalhadas pelo chão e uma passagem.

- Puta merda... - Halkond deixa escapar.

“É, chegamos atrasados?”

Rubi pede cautela enquando investiga visualmente o que pode ter acontecido. Mas logo eles entram na sala. Uma sala diferente, revestida com mármore. As paredes têm algumas marcas de pancadas e no centro há um suporte de armas. Um suporte de armas vazio. Provavelmente ali estava a Roph-Raph até sabe-se lá quanto tempo atrás.

Avalie: 
No votes yet

Comentar