30 out 2010

Escarlate II #26 - Menos Um

Submitted by bardo

- Anulação?

- Uma magia perigosíssima criada por ele próprio. Ela afeta o cérebro, arrancando da memória as magias programadas pelo mago, e gera um silêncio de alguns segundos. Certamente Protages viu você se aproximar há um tempo, não foi de agora, e deduziu que você era mago. Ao perder a memória mística, a magia calsa confusão e às vezes até inconsciência na vítima.

- Quer dizer que escapei justamente por não ser mago?

- Precisamente.

- Nossa... Mas espera... Acho que... Di...

Nesse instante, Uglu se aproxima mancando, com cortes pelo corpo.

- Di?!

Um grito terrível percorre cada cômodo do castelo. É a dor da perda da única pessoa que lhe importava na vida e que se importava com ele. Uglu cai em prantos pela perda do irmão.

Viex dá alguns passos até a janela estilhaçada por onde ele mesmo entrara há poucos minutos.

- Gurian... Temos que partir logo.

- Não podemos abandonar Uglu. Ele perdeu o irmão hoje. - Breig responde.

- Devia estar preparado para as possibilidades de perda. - Viex continua. - Viver lutando não é tão calmo quanto pescar.

- A questão é que temos que partir o quanto antes. Venham, vou levá-los até um conhecido que providencie uma despedida e encaminhamento para Di.

- Despedida...? - Uglu pergunta, sem levantar a cabeça.

- Os mortos partem para um reino melhor. É o que todos dizem. Um mundo onde não precisem mais lutar nem ter medo, onde estejam livres de todos os vícios terrenos. Para chegar lá ele precisa ser encaminhado por um sacerdote. Tragam Di e me sigam. Eu conheço alguns sacerdotes.

Breig tenta ajudar Uglu a levar o irmão, mas este não deixa e faz questão de carregá-lo sozinho, nos braços.

Eles partem. Zand ainda dá uma última olhada para Eve-64, jogada no chão perto de Protages. Mas olha para o pequeno bastão escrito E-60 e parte, deixando Eve para trás.

- É uma arma interessante.

- Como funciona?

- Você a aciona pressionando aquele símbolo místico em direção para a esquerda e a lâmina aparece. É uma lâmina diferente, de energia ao invés de metal.

- E é útil?

- Tem sido muito útil, até eu ganhar do meu pai a Janliet. Só tenha cuidado para não tentar aparar usando ela. Não é lá uma grande ideia fazer isso...

- Tudo bem.

Os dois seguem por mais algumas ruas.

- É o seguinte, Tzarend: não podemos nos demorar aqui, pois logo a guarda chegará. Por outro lado, os Raxx podem deixar Gurian a qualquer momento. Então, vamos apenas deixar Di aos cuidados de um velho amigo e partimos em busca dos Raxx, combinado?

- Claro.

Finalmente encontram o pequeno templo do amigo de Viex. Lá está o monge, em meditação, quando o grupo chega e traz Di.

Devidamente explicada a situação, Oacos libera uma mesa para descanso de Di, e entra para fazer os preparativos.

- Bem, sentimos muito pelo seu irmão.

- Era tudo o que eu tinha na vida.

- Eu sei. Mas sabe que é o tipo de coisa muito comum de acontecer, não sabe? - Viex fala. - Afinal, a gente vive perigosamente. Quantos amigos eu já perdi nessa vida?!

- E quantos irmãos?

- É verdade, nenhum... Mas meus amigos sempre foram mais valiosos que meus irmãos. E você seria igual se só tivesse irmãos, filhos de pai ou de mãe e nunca dos dois, e criados em famílias totalmente separadas.

Uglu não responde, simplesmente abaixa a cabeça sentado no banco.

- Acho que tinha veneno. - Breig comenta. - Naquela ferida nas costas dele, acho que Protages colocou veneno, não sei como.

- É possível... - Veix então se volta mais uma vez para Uglu. - O que você precisa entender é que temos que partir agora. Entendo perfeitamente sua dor e aconselho que fique por aqui, prestando assistência ao seu irmão. Oacos é de confiança e uma boa pessoa, vai te dar abrigo e alimentação por esses dias.

- Tudo bem.

- Temos que ir agora.

- Mas já?

- Notícias não esperam por nós e temos que chegar em Gurian antes delas.

- Tudo bem.

- Vem conosco, Breig?

- Eu não sei...

- Vá. - Uglu fala, enxugando as lágrimas. - Vamos ficar bem, além do mais você certamente será mais útil por lá do que aqui.

- Tudo bem, vou com vocês.

- Então vamos que é chegada a hora. Tzarend?

Zand, Breig e Viex deixam os irmãos aos cuidados do monge e partem a cavalo, deixando a capital de Noak, em busca dos líderes do novo poder golpista.

Avalie: 
No votes yet

Comentar