Jasmim #43 - Templo Adentro

- Faltou te falar de tanta coisa, Jasmim. Pelo menos logo, logo tudo estará terminado e você poderá voltar à sua vida normal.

- Klaitu, cala a boca!

Jasmim flutua pelo corredor, enxergando tudo em tons de azul. E é desta forma que vê o requinte deste templo. Há várias pedras preciosas nas paredes, como parte do prédio.

O corredor faz uma curva, com várias portas dos dois lados, ornamentadas de joias Jasmim se aproxima de uma porta.

- Não abra! - É Klaitu. - São armadilhas. Não abra nenhuma porta, agora você tem que correr antes que o outro chegue senão vai estar tudo acabado.

- O que procuro exatamente.

- Tá vendo? A gente devia ter conversado mais sobre tudo isso! Você está procurando uma orbe, sabe? Um globo de pedra daqueles que são usados pra prever o futuro. Mas não agora. Agora você só tem que ir até o final. E não se incomode com portas, joias, objetos que parecem preciosos... Alguns deles até são preciosos mesmo, mas isso tudo é apenas distração. Não caia nesses truques, certo?

Jasmim continua sem tocar os pés no chão, seguindo a curva do corredor de tantas portas até que se depara com uma escada vertical. Simplesmente desce levitando por tal passagem, entrando numa sala de estantes com objetos antigos e livros. Uma sala enorme e que deveria estar bastante empoeirada, no entanto está limpa. E do outro lado da sala, outra escada desce.

- Jasmim? Não perca tempo! Está vendo aquela porta?

Jasmim olha para a porta de que Klaitu falava. E se volta novamente para a outra escada. Uma luz vem justamente das proximidades da outra escada.

- É você aí? Acho que... Jasmim! Isso! Jasmim Arsoyevna!

Ela se arma e se aproxima lentamente.

- Não, Jasmim! - É Klaitu. - Não se distraia!

- Jasmim... Bom, eu sou Ivan, um prazer! Depois a gente conversa mais. Tenho que cumprir uma missão e você também, né?

Um esqueleto aparece diante de Ivan e segue em direção a Jasmim, enquanto ele segue em direção à porta do outro lado da sala. É um gládio que ele segura que funciona como fonte de luz.

- Jasmim! Olha o tempo!

Ela libera a maça voadora e a deixa enfrentando o esqueleto, enquanto vai embora pela outra porta.

Uma sala enorme e vazia, com duas portas, uma à esquerda e outra à direita.

- Klaitu?

- Esquerda! Abra a porta da esquerda! A da direita é uma armadilha.

Mais uma sala enorme e vazia, mas com uma porta na parede da esquerda. Jasmim voa até ela: uma escada enorme de pedras.

- Jasmim! Já te livrei de muito perigo aqui, pode apostar. Se estivesse sozinha, tinha tido que enfrentar um monte de coisas. Mas no próximo piso não tem muito o que ser feito não. Você vai encontrar uns coisinhas chatas, mas hahaha! O que eles têm de vantagem sobre quem chega você já tem também! Que é poderem voar e a velocidade. Então é simples, mas esteja atenta porque eles são bem traiçoeiros. Eu disse só pra depois você...

- Tá, Klaitu, entendi! Agora cala a boca!

Jasmim segue voando rumo ao nível inferior deste templo. Em seus olhos azuis, a confiança e o desejo de que tudo termine logo.

Avalie: 
No votes yet

Comentar