31 jan 2009

Jasmim #47 - Embate - Parte I

Submitted by bardo

Segurando a morningstar com as duas mão, Jasmim vai pelo buraco no teto por onde acabou de passar aquela criatura estranha. Tão logo passe...

- Você!

Jasmim ao avistar Ivan voltando àquela sala pela outra escada.

- Jasmim? Como foi lá? Ei, calma aí...

Ele se joga para o lado, girando o corpo e caindo de pé, esquivando-se da investida de Jasmim.

- Calma, Jasmim! Desculpa pela sua casa, tá? Pra compensar, você pode ficar com uma parte maior do tesouro daqui!

Jasmim gira a morningstar atingindo em cheio o peito da armadura de anéis de Ivan. Ele é arremessado contra uma das estantes, derrubando prateleiras e livros.

Ivan se levanta com dificuldade. Sua armadura já traz os primeiros traços de vermelho de seu sangue. Empunha a espada e desaparece.

Aos olhos de Jasmim, o desaparecimento dura menos de um segundo. Quando Ivan dá dois passos largos para o lado, os olhos de Jasmim o acompanham.

- Como é isso? Está me vendo?! Eu estou invisível!

Jasmim dispara contra ele e o acerta de raspão. Ivan aproveita e, mesmo atingido, desfere com sua espada um golpe horizontal contra Jasmim. Um estrondo metálico denuncia o encontro do sabre de Ivan com a morningstar na vertical, defendendo Jasmim. Os dois se encaram.

- Legal a ideia das estátuas, não é? Não fazem nada demais, mas incomodam. Jasmim, isso tudo é nosso! Se quiser, pode ficar com as minhas estátuas também pro antiquário. Aliás, dá pra gente abrir até uma filial do antiquário, eu podia ser seu sócio na filial.

Jasmim, sem baixar a guarda, faz cara de interrogação.

- Não, não destruí as estátuas. Você destruiu as suas? Elas eram inofensivas! Só deu trabalho passar por elas... Então, pode ficar com as minhas!

Jasmim salta três metros para trás.

- É, estou vendo que...

Salta em novo ataque.

A morningstar erra, derrubando vários livros ao quebrar a estante próximo de Ivan. O sabre corta a prateleira e alguns livros de outra estante como se fosse manteiga ao tentar acertar Jasmim.

Ivan salta de lado quando a morningstar estilhaçou o chão onde ele estava. Seu sabre vem rápido, procura Jasmim e não encontra nada.

- Você luta bem, Jasmim. Muito bem.

A distração de Ivan lhe custa um outro golpe certeiro. Ele cai no chão, deslizando de costas, mas logo está de pé, como se as botas que eles disputavam há alguns minutos - ou horas - e que ele agora usa procurassem por ele a postura ideal.

Ele se abaixa, ferido.

- Jasmim... De que você é feita, afinal? Que ataca quem não quer lutar...

- Cale-se! Você já atrapalhou minha vida demais.

- Ha, ha, ha! É verdade... Mas já pedi desculpas, não pedi? Vou me redimir por isso, eu prometo! Não tem sentido essa briga nossa aqui, sabia?

Jasmim caminha devagar pela sala, encarando seu rival com curiosidade e hostilidade.

- Jasmim, pra que brigar? Já cumprimos nosso papel. Tudo acabou.

Avalie: 
No votes yet

Comentar