Warning Zone #07 - Concorrência

4 jun 2011


Manhã na cidade de Stringtown. Transeuntes indo e vindo para seus trabalhos e para movimentarem o comécio desta grande metrópole baiana. No pólo de tecnologia as coisas acontecem do mesmo jeio. Mais ou menos, já que boa parte dos programadores tem contrato por horas trabalhadas e chegam quando bem querem...

Milihash é uma das mais fortes empresas mundiais no ramo de placas-mãe. Uma das maiores empresas do pólo tecnológico, mesmo a fábrica propriamente dita ficando fora da cidade. No pólo há apenas a empresa Milihash, que inclui laboratórios de pesquisa, escritórios, departamento de marketing, etc, etc.

Os primeiros funcionários chegam e se deparam com estranhos visitantes...

Bull: É isso aí, véi! Perderam! Nós passamos vocês! Agora vocês já eram!

Funcionário-1: Quem são vocês? O que são vocês?!

Tungstênio: Não interessa, mas pensando bem... Somos a equipe W4! A evolução da principal concorrente de vocês! Bwahahahahhaha!!!

Funcionário-2: Vocês são da ASUS?

Tungstênio: Não.

Funcionário-1: Da Gigabyte?

Montanha: Também não.

Bull: Daqui mesmo de Stringtown!

Funcionário-2: Ahhh... A Bitmancer Games?

Bull: Não, pô! Na moral! A Sysatom Technology! Somos a Sysatom Technology!

Funcionário-1 e Funcionário-2: Ah! … Legal! A gente pode ir trabalhar agora?

Montanha: Claro que não!

Tungstênio: Este é um ataque à sede de vocês. Quero que vocês dois entrem e tragam todos os notebooks que houver.

Funcionário-1: Notebooks? Mas...

Tungstênio soca a parede do prédio e seu braço a atravessa. Os dois funcionários se olham assustados. Um terceiro funcionário se aproxima.

Funcionário-3: O que está havendo por aqui?

Funcionário-1: Fomos atacados. Temos que pegar todos os notebooks da empresa.

Funcionário-2: É.

Seamonkey: É pra hoje?!

Tungstênio: Isso! Vão logo que temos pressa!

Seamonkey: PQP!

Os três correm para dentro da Milihash para cumprirem a missão ordenada. O grupo de invasores apenas espera do lado de fora.

Seamonkey: A idéia era levarmos computadores.

Tungstênio: Sim, e notebooks são computadores! Com a diferença que tem bateria!

Seamonkey: Muito esperto! Quero ver os dedos de vocês acertarem as teclas de um notebook!

Montanha: Isso é um mero detalhe! O importante é ter o equipamento. Não se meta no que não entende.

Seamonkey olha com raiva e se afasta um pouco, olhando os arredores.

Funcionário-4: Ei, quem são vocês?

Funcionária-5: Ai meu Deus!

Tungstênio: Você veio de carro, não veio?

Funcionário-4: Sim, mas...

Tungstênio: Traga o carro até aqui ou ela morre!

Tungstênio puxa a mulher pelo cabelo e a coloca sob os cuidados de Montanha.

Em pouco tempo o carro está ali.

Funcionário-4: Pode levar! Mas deixa a gente em paz!

Tungstênio: Vamos deixar...

Os três funcionários chegam, trazendo um total de... Quatro notebooks.

Tungstênio: Só isso?!

Funcionário-2: É! A maioria das pessoas leva os notebooks para casa e trazem no outro dia.

Tungstênio: Tudo bem. Botem dentro do carro.

Funcionário-4: Vocês não vão entrar no meu carro, vão?

Montanha: Por que?

Funcionário-4: Porque não cabem! Vão destruir!

Montanha: Não é da sua conta.

Tungstênio: Na verdade era para levarmos os notebooks, mas como só foram esses, acho que isso já serve.

Tungstênio arranca a porta do carro.

Tungstênio: Mas antes... Vamos, rapazes? Seamonkey, cuide do carro.

Os três vão ao prédio e começam a derrubar as paredes.

Funcionário-3: Valei-me! Minha Nossa Senhora dos Bad Blocks!

E os blocos e tijolos vão ao chão diante dos... oito? Não, não. Doze! Doze funcionários que chegaram até o momento.

E o grupo W4 vai pela rua levando a porta do carro com os quatro notebooks.

Bull: Maneiro isso de derrubar prédio! A gente devia fazer isso mais vezes! Desestressa!

P. S.: Publicado inicialmente na Revista Espírito Livre.

Avalie: 
No votes yet

Comentar