5 nov 2011

Warning Zone #29 - Telejornal em Salvador

Submitted by bardo

No episódio anterior, Tungstênio volta com Montanha e Seamonkey. Na base, encontram o Diablo, com a má notícia de que não conseguiu capturar nenhum estagiário de design. Após discussões sobre como deveria ser o logotipo do Grupo Satã, eles finalmente abrem o container que roubaram do porto e descobrem que o container traz apenas palitos.

No porto, em Salvador, ainda há claros sinais da destruição. A alguns quarteirões dali, numa lanchonete uma misteriosa mulher de olhos de mel come um sanduíche de queijo com uma xícara de café com leite. O balcão envelhecido, com uma camada de madeira azul clara descascando. Um homem olha estranho para ela, um trabalhador rústico. Do outro lado, duas mulheres conversam. Vestidas com roupas curtas, mostrando um pouco dos seus corpos um pouco cheios. Nenhuma com um vestido verde.

A mulher dá mais uma mordida no sanduíche e então começa a olhar com mais atenção para a televisão. O rapazote do outro lado do balcão nota a atenção da moça e aumenta o volume, pouco antes de ir atender ao pedido de um senhor recém-chegado no estabelecimento.

Apresentador: ...atacou o porto, trazendo terror e prejuízo à população soteropolitana. Vejam as imagens.

Repórter: essas estranhas criaturas chegaram ao porto para roubar as cargas, ficando por lá durante todo o dia. No final da tarde, eles terminaram levando apenas um dos containers.

Apresentador: o quarteto do mal apareceu pela primeira vez em Stringtown, em um ataque à empresa PerfWay.

Repórter-flashback: Olhem para isso! Eles estão jogando as viaturas sobre os próprios policiais!

Repórter: Esta é a segunda aparição do grupo, mas desta vez não vimos sinal de um dos integrantes. Aquele que se parece com um minotauro.

Professor de História da UFBA: Um minotauro, um homem de ferro e uma náiade aparecendo hoje. Estamos vivendo um momento sem precedentes que nos leva a rever tudo o que entendemos por real e ilusório. A linha entre mito e realidade está abalada.

Professor de Filosofia da UFBA: Ainda não se sabe até que ponto o que vimos é real. Não devemos entrar em pânico sobre a linha da realidade, já que ela se manteve firme por tantos séculos. Devemos antes analisar tudo, que o mais provável é que nossos olhos estejam errados. E sobre a mulher, ela poderia muito bem ser na realidade uma oceânida.

Professor de História da UFBA: É claro que elea é uma náiade!

Apresentador: O delegado Getúlio Tavares está investigando o caso.

Delegado: Estamos prosseguindo com as investigações, em contato constante com Stringtown, a fim de solucionarmos o caso. Esperamos o laudo dos peritos.

Apresentador: O governador Davi Rogers também foi questionado sobre o estranho incidente.

Governador: O que temos visto na Bahia é algo fora dos padrões. Seja lá o que for que estamos enfrentando, é algo além das nossas forças policiais. Já encaminhamos a Brasília, no que contamos com o apoio dos nossos senadores, um pedido de intervenção militar, um reforço para que possamos trazer a paz de volta à Bahia.

Apresentador: É, Marlene, parece que estamos diante de algo quase sobrenatural.

Apresentadora: O mais estranho é o fato de um deles não ter aparecido. O que terá acontecido com ele? Será que podemos nos alegrar e crer que temos um problema a menos?

Apresentador: Só o tempo dirá o que houve com o minotauro. Espero que tudo seja esclarecido o mais breve possível para que possamos dormir despreocupados.

Apresentadora: Já nos bastam as preocupações do dia a dia, não é mesmo?

Apresentador: Já nos bastam. Vamos agora com a previsão do tempo, com Juliana Rocha.

A mulher de vestido verde paga o lanche, mas não pega o troco. Simplesmente, sai do estabelecimento sob olhos curiosos de todos.

Avalie: 
No votes yet

Comentar