As séries já escritas

27 jan 2013

Enquanto a nova série não começa, que tal dar uma olhada nas séries anteriores?

  1. Jasmim - quando a magia volta à Terra na década de 90, uma jovem russa, órfã e dona de um antiquário, parte em uma jornada para fazer o mundo voltar ao normal.
  2. Escarlate - Seria só mais uma história de cavaleiro e dragão, não fosse o cavaleiro um ex-bardo e o dragão um antigo e mal resolvido caso de amor.
  3. Escarlate II - Continuação direta de Escarlate, uma jornada em busca de vingança.
  4. Escarlate III - Continuação direta de Escarlate II, fechando a trilogia. O que eram conflitos pessoais se tornam um guerra entre nações.

Há ainda dois romances antigos escritos por mim:

  1. Marfim Cobra - A velha luta do "bem" contra o "mal". Neste caso, da justiça contra a destruição. Um deus maligno e um paladino... morto-vivo.
  2. Os Guerreiros do Fogo - Um monstro de pedra e gelo aterroriza Kairot. Quatro amigos terminam se tornando os heróis que iriam enfrentar o monstro e tentar dar fim ao terror que ele traz.

E mais três histórias sendo escritas:

  1. Sinas - Copos e Minas - Uma história louca em um 2016 paralelo, onde computadores não são ferramentas apreciadas. Um estranho viajante leva um poeta e seus amigos para um mundo estranho e perigoso.
  2. Warning Zone - Um acidente numa empresa de tecnologia termina gerando super-poderes. O casal Pandora e Darrel lutam para evitar que Oliver e os outros "dominem o mundo".
  3. Redblade - Europa sendo destruída por forças sobrenaturais. Sempre com mortos-vivos à espreita, um grupo de aventureiros de diferentes nações tenta descobrir o que aconteceu ou, pelo menos, sair vivo.

E em breve, Agenda Mundial! Aproveitando... Foi criado um forum para discutir informações dos bastidores. Se você foge de spoilers como o diabo foge da cruz, nem apareça por lá. Se quiser trocar ideias e ajudar a construir a próxima série do Bardo WS, apareça sempre por lá! :-)

Super Smash Bros Brawl

26 jan 2013

Existem jogos que revolucionam, que criam tendência. A Nintendo é fera nisso. Se você analisar bem, mesmo o Nintendo 64 não tendo sido o sucesso que poderia (a velha história dos Cartuchos X CDs, da entrada da Sony, etc), ele deixou um legado que não tem preço. Um exemplo é a mecânica de aventura tridimensional de The Legend of Zelda: Ocarina of Time. Outro é Super Smash Bros.

A ideia foi bem infantil: vamos juntar os personagens da Nintendo - de diversos jogos - em um só jogo de pancadaria! Por que infantil? Porque uma criança normal não se importa que o Mario, o Ben 10, o Batman e Bob Esponja não existam em um mesmo mundo. Se ela tem bonequinho dos quatro, ela brinca de boa com os quatro numa história só! Então no Super Smash Bros temos personagens tão distantes quanto Mario, Pikachu e Link, lutando em cenários dos vários jogos de seus próprios mundos.

Como algo infantil, o jogo teria que trazer uma mecânica bacana, se levando menos a sério do que os jogos de luta habituais. Tinha que ser divertido. Então vamos rever os golpes. Pra que aquelas combinações malucas de girar o direcional até a morte e apertar vários botões? De que controles um jogo de luta precisa? Resposta: movimento, pulo, agachar, agarrar, defesa, golpe simples e golpe especial. Só. Em Super Smash Bros, há dois botões de golpes: um para golpe simples outro para especial. Se o botão é apertado quando o personagem está no ar ou em combinação com alguma direção (direcional para baixo, para frente ou para cima), um novo golpe aparece. Todos os personagens funcionam assim, mudando apenas os golpes (principalmente os especiais). Isso simplifica muito as coisas.

Uma das coisas mais divertidas em jogos como Mario são as famosas Power-ups, os itens. Então por que não botá-los no jogo também? Feito! Você encontra desde cogumelos até pistolas laser e sabres de luz, além da temível marreta (aquela que o Mario usava no Donkey Kong, lembra?). Ah, e tem o globo com o símbolo do jogo, a smash ball, que quando é quebrado libera um super-especial.

Não é divertido o bastante? Ah, então vamos colocar quatro lutadores de uma vez na tela, na maior pancadaria! Bagunçado e divertido! Ah, mas quando a gente perder vai ter que esperar a luta acabar pra jogar de novo... Não! A contagem não é feita com uma barra de vida como nos jogos de luta tradicionais, mas com uma porcentagem que aumenta a cada golpe recebido (é como se fosse a chance de você voar/perder-uma-vida em um único golpe). Quando você perde, você é arremessado para longe do cenário e reaparece no centro. Ganha quem arrancou mais vidas de adversários. Simples e sem filas de espera.

Parece bacana? E se eu disser que esses elementos estavam no primeiro Super Smash Bros, ainda para Nitnendo 64?

O Super Smash Bros Brawl, terceiro jogo da franquia, consegue ser ainda mais incrível. Além do visual excelente (Wii não é full-HD, mas o jogo é muito bonito), há muitos lutadores e muitos troféus e prêmios na forma de músicas de trilha sonora de uma infinidade de jogos. Temos o treinador pokémon, que joga com Bulbasauro, Wartortle e Charizard; temos os lutadores Pikachu e Lucario; temos Fox e Falcon do Starfox; Zelda, Link, Olimar (Pikimin)... Temos o divertidíssimo Mr Game & Watch! E os convidados especiais Snake (Metal Gear Solid) e Sonic! Esqueci algum? Com certeza! A lista de lutadores é enorme.

Tá, mas ainda não acabou! No Brawl, a Nintendo provou que sua mecânica de combates funciona muito bem no estilo Beat 'em up. O modo história do jogo é bem longo e, como todo o restante, divertido pra caramba! Permite dois jogadores nesse modo. A história é intercalada por cutscenes curtas, narrando muito bem a história sem qualquer diálogo! Nenhum texto. Bastam expressões corporais e gestos dos personagens para ficarmos por dentro de todos os acontecimentos e vibrarmos com o enredo feito por Kazushige Nojima, escritor da série Final Fantasy.

É, não preciso dizer que esse jogo é indispensável para quem tem um Wii. Enquanto a Sony mais uma vez copia a Nintendo, com seu All Star Battle Royale, acredito que todos os que jogaram o Super Smash Bros Brawl estão ansiosos para ver o que a empresa do Mario está aprontando para trazer a franquia pro 3DS e o Wii U. Resta aguardar.

O jogo está por 29.50 dólares no eStarland.

Special: 

Truque para Firefox: abras abas nuff naum!

25 jan 2013

O Firefox (ou Abrowser ou Iceweasel ou...) é um navegador legal, mas há uma coisa nele que me incomoda um pouco: o lance de abrir novas abas ao lado da atual. Isso tem suas vantagens, por agrupar melhor as abas por assunto, mas eu me acostumei a trabalhar com "filas de abas" ao invés disso.

Oh, e agora quem poderá nos defender? O about:config!

Se você tem esse mesmo "problema", a solução é bem simples:

  1. Abra uma nova aba, digite about:config e dê Enter;
  2. Diga ao Firefox que você sabe o que está fazendo e que não vai fazer nenhuma besteira (e é bom não fazer mesmo);
  3. Na opção de procura da tela que vai abrir digite browser.tabs.insertRelatedAfterCurrent
  4. Basta dar um duplo clique na opção com esse nome que você procurou e ela vai verter de True para False.
  5. Pronto! Abra novas abas à vontade  a partir de links para testar! Comigo funcionou.

Foto usada no post: Magician, de - luz -.

Special: 

Bomberman

24 jan 2013

Bomberman

Bomberman nasceu em 1983, ou seja, é uma das franquias que completa 30 anos este ano. Partindo de uma mecânica simples, com desafios progressivos, Bomberman cresceu e, apesar de não ter havido tantas inovações quanto a série merecia nesses 30 anos, sobreviveu, pelo menos até 2012.

Foram mais de 60 jogos lançados, para os mais variados consoles, sejam de mesa ou portáteis, incluindo PC, Facebook e celular.

Infelizmente ano passado a Hudson (empresa criadora do Bomberman) fechou. Nem tudo está perdido: ela foi fagocitada pela Konami. Será que o Bomberman ainda volta?

Pensando bem, é até incrível que a Hudson tenha vivido tanto, já que Bomberman era aparentemente sua única franquia significativa...

Bom, como a mecânica é simples e divertida, o pessoal adora reimplementar, fazendo seu próprio Bomberman. Olha o que existe de software livre:

Das últimas oficiais, conheci a Bomberman Blast e achei muito boa, apesar de não ter modo história. Mas permite até 8 jogadores (mesmo localmente!) É uma bagunça só, mas é aí que mora a diversão!

Special: 

Blogópolis #38

23 jan 2013

Os blogs de tirinha nem sempre publicam só tirinhas... O Um Sábado Qualquer, por exemplo, está numa campanha Jesus sorria mais, enquanto o Vida de Programador apresentou o Magazine Você, que é uma ideia bem bacana.

O Pensador Louco, por outro lado, começou uma série de indicações de filmes. Apesar de me faltar tempo para ver filmes (e sobrar filme para gastar tempo) e de o gênero não ser o meu favorito, eu torço para que a coluna continue. O texto da recomendação do primeiro filme está bacana e, o melhor de tudo, o filme já está em domínio público e o post traz link para download e legenda (sem peso na consciência)!

Há dois anos eu apresentava o F-Droid, repositório livre para Android

Direto do @carlisson no Identica:

  • RT @FilmesNetflix Atualização de vídeos em 16/01/2013: Homem de Ferro, Shrek Terceiro e Married... with Children... http://t.co/LTMt9buu
  • RT @rysiek alias want='sudo apt-get install' !ubuntu !debian ♻ @wojtassj: alias chce='sudo apt-get install'
  • Poll: CyanPack 13.0 deve trazer qual !trisquel? http://ur1.ca/68oeg http://ur1.ca/ckwq9
  • Adeus, Atari... http://ur1.ca/cl0s3
  • RT @EspiritoLivre RT @klaibsonn: Aplicativo da Rede Espírito Livre é oficialmente lançado sob licença GPLv3 http://t.co/RIi90UMH

Tirinhas, posts e podcasts dos últimos dias

Um Sábado Qualquer - Papa 10
http://www.umsabadoqualquer.com/1007-papa-10/

http://vidadeprogramador.com.br/2013/01/21/magazine-do-programador/

http://mentirinhas.com.br/mentirinhas-383/

http://www.talcoeshow.com/2013/01/esse-e-o-meu-trabalho-tirinha-animada....

http://esbocais.com.br/mamu-le-fan/wi-fi/

Foto utilizada no post: 3/365: Television, de Theis Kofoed Hjorth

Special: 

Os Tempos Antigos

21 jan 2013

Dos tempos antigos, que saudade!
Quando era paz um pouco de chão
Ter família e uma plantação
Não havia outra necessidade

Que saudade, mesmo! Que saudade!
Mesmo entre homens de tanta ambição
Quando a guerra era a solução
Longe ou sob a chama da verdade

Mas é hoje a vida tão ignota
Numa guerra, que lado escolher?
Qual lado é o justo não se nota

O que vale? Ganhar? Se render?
Se a vitória às vezes é derroa
E é vitória não se sabe o quê!

-- Cárlisson Galdino

Escarlate III em PDF

20 jan 2013

Escarlate III

Você acompanhou Escarlate III? A terceira parte da trilogia Escarlate está disponível no Bardo WS para leitura online, assim como as duas partes anteriores. Agora Escarlate III também está disponível em formato PDF. Você pode acompanhar a história completa baixando os três PDFs lá na Banca do Bardo! Ainda serão lançados em versão impressa, com acréscimos exclusivos, mas vai levar um tempo.

E a Agenda Mundial está sendo planejada. Breve, no Bardo WS.

Special: 

Revista Nintendo Blast 39 e Revista PlayStation Blast 7

17 jan 2013

As edições da rodada das revistas do Game Blast trazem como destaque suas próprias classificações para 2012. Nelas, você vê os melhores jogos por categoria, o top 10 integrado e o... Bottom 10? Os 10 piores jogos. A diferença principal nessas matérias chaves das duas é o óbvio: enquanto a Revista Nintendo Blast 39 elenca apenas jogos lançados para plataformas Nintendo, a Revista PlayStation Blast 7 foca exclusivamente o universo Sony.

Dentre o conteúdo adicional, a RNB traz uma retrospectiva Pokémon e uma análise mais detalhada de Nintendo Land, para Wii U; enquanto a RPSB fala de Silent Hill 3, The Walking Dead (ambos para PS3) e fala sobre o fim do primeiro ano da revista. E há outras coisas... Confiram lá!

Special: 

Blogópolis #37

16 jan 2013

Illumiroom

Todos sabem como a Sony vai mal das pernas quando o assunto são videogames portáteis. O PSVita vem perdendo para o 3DS desde que nasceu e não há exatamente perspecitvas de melhora (exceto no otimismo da própria Sony). Então veio a notícia de que a NVidia iria lançar um videogame portátil com Android e capaz de rodar jogos do Steam. Imagine: todos os jogadores atuais que tem conta no Steam poderão comprar o portátil e continuar jogando seus jogos sem gastos adicionais (já que a Steam permite instalação em outra máquina)! Aí que a vaca vai mesmo pro brejo...

No mundo dos consoles, temos algumas outras turbulências para a empresa de Kratos. Primeiro, o Wii assustou. Assustou tanto que a Sony resolveu lançar um pirulito azul para evitar perder mercado para a Nintendo. Claro, com o tempo o medo passou e o Wii terminou quase sufocado pelos diversos títulos em alta definição para Playstation 3 e Xbox 360. Mas então veio o Wii U, com seu Game Pad, um controle que inclui uma tela sensível ao toque. De novo, o medo da Sony respondeu rápido: anunciaram que não era tão inovador assim, que o Playstation 3 poderia ser usado em conjunto com o PSVita para atingir o mesmo efeito. Quem eles querem enganar? Qual PSVita vai se integrar? O que é caro pra caramba e vende quase nada? Não bastasse isso, o Wii U tem mais poder gráfico que os consoles concorrentes atuais e, sim, a despeito do que a Sony diz, o Game Pad é inovador, trazendo muitas novas e incríveis possibilidades para os jogadores.

O tempo vai passar e o Wii U vai ganhar mercado. Não deve engolir a Sony, pelo menos não tão rápido, mas... Quem vem ali? Ah, a Steam! A Valve apresentou modelos de console de mesa para a boa Steam. A mesma tentação para os jogadores de PC... E o Android não para por aí. Já, já, chega o Ouya, projeto financiado (com louvor)  socialmente via Kickstarter. E com a promessa de ser totamente Free to Play.

A Sony esperneia, anuncia que o Playstation 4 está mais perto do que todos pensam, vende um prédio de 25 andares e...

Pois é, quem vai esmagar todo mundo na próxima geração não parece ser a Nintendo (mais uma vez) e eu não colocaria minhas fichas na Sony. Apesar de o Wii U ser meu sonho de consumo, o que acredito que vai dominar a próxima geração de games será o próximo Xbox (720?). Por quê? Vamos por partes.

Fato 1: o Kinect foi uma boa ideia. Teve seus defeitos e isso foi bom para eles poderem aperfeiçoar mais o produto. O fato de a base instalada não ser tão expressiva diminui os jogos feitos para ele. Ao que tudo indica, o próximo console da Microsoft virá com o Kinect já de fábrica. Imagine: a tecnologia agora melhorada e sem desculpas para que os fabricantes de jogos não a usem.

Fato 2: eis que surge o Illumiroom! Um projetor que age junto com o Kinect e projeta imagem no ambiente onde você está, aumentando ainda mais a imersão no jogo. Se o Wii U em alguns jogos permite que se jogue sem a TV, só com o Game Pad, o próximo console da Microsoft pode tornar isso possível com o Illumiroom. Como dizem mesmo? A Nintendo cria, a Microsoft melhora...

A próxima geração já chegou (com o Wii U), e logo logo o circo vai pegar fogo! Fiquemos de olho!

Há 3 anos, a turma de Zand andava por corredores montanhosos, se aproximando do fim de Escarlate.

Direto do @carlisson no Identica:

  • Vocês viram o tal Illumiroom? O próximo console da MS vai ser um monstro. Se não bastasse o kinect vir default... http://ur1.ca/chufp
  • Amanhã de manhã termina a enquete. Você já votou na próxima série do Bardo WS? http://ur1.ca/cdiym

Tirinhas, posts e podcasts dos últimos dias

Talco e Show - Como me sinto...
http://www.talcoeshow.com/2013/01/como-me-sinto.html

http://esbocais.com.br/mamu-le-fan/desapego/

http://www.umsabadoqualquer.com/1003-rpg/

http://www.pensadorlouco.com/2013/01/o-zumbi-zombie.html

http://mentirinhas.com.br/audazes-1/

http://capitaobrasil.com.br/capitao-brasil-056/

Páginas