Digam que a Globo não é tendenciosa...

O artigo se chama Zelaya e governo interino confirmam início de diálogo em Honduras e mostra o jeito Globo de fazer notícias. Li o artigo e achei muita coisa irônica, analisando criticamente. Ao final, percebi que toda análise crítica veio de mim mesmo: o artigo não contrapõe versões nem nada disso.

Fato número um: o artigo estampa "Da BBC", porém em poucos parágrafos começa a falar de correspondentes da Globo, denunciando-se: a BBC foi só a fonte para o começo do artigo.

O artigo se refere sempre a Micheletti como "governo interino" e a Zelaya como "presidente deposto" e já começa com a versão do "governo interino" de que "a comunidade internacional de "intimidar" Honduras e de não compreender que o governo interino, liderado por Roberto Micheletti, agiu de acordo com a Constituição do país ao depor Zelaya". Sem mais esclarecimentos sobre o que levou a comunidade internacional a repudiar o golpe de estado. Quem lê e está acompanhando a questão superficialmente vai dizer: é mesmo, os países todos querem se meter em Honduras sem entender como está lá.

A primeira linha depois que cita "Repórter da Globo" já começa com "Em outro comunicado, o regime interino comemorou o anúncio do retorno dos embaixadores dos países da OEA e da União Europeia a Tegucigalpa, e disse que isso "significa o reconhecimento expresso do governo de Roberto Micheletti"." A imprensa internacional publicou que Zelaya pediu a volta dos embaixadores, inclusive a destituição de alguns mundo afora. As nações mundiais agiram em reconhecimento a Zelaya como presidente de direito. Micheletti se faz de doido e a Globo coloca como fato.

O artigo fala: "Também nesta quinta-feira, regime de fato de Honduras acusou o governo brasileiro de "promover" a volta do presidente deposto, Manuel Zelaya, ao país e afirmou que a embaixada do Brasil em Tegucigalpa se transformou "em uma concentração de pessoas armadas que ameaçam a paz e a ordem pública em Honduras"." Em todas as fotos e relatos, o que vi foi um exército de um país cercando uma embaixada e agredindo aglomerações que se formassem às suas proximidades que não fossem de soldados. Um artigo que li fala que havia apenas um guarda lá dentro, claro, embaixada não é escritório de guerra. Ou o Governo Brasileiro é violento e lota as embaixadas de armas químicas e soldados? O artigo não pára pra questionar a afirmação e, além disso, em momento algum cita os abusos do exército hondurenho ao redor da embaixada: ataques diversos, corte de luz. Não vou me repetir aqui. Quem quiser saber mais, leia meu quadro geral sobre a crise ou consulte qualquer jornal que tenha um mínimo de ética.

Micheletti, diz o artigo, atribuiu a Lula a responsabilidade pelo caos e pelas mortes. Simples assim. Esse argumento vem justamente apoiando a versão da Globo de que o Brasil não deveria se meter. Veja bem, enquanto Lula tem apoio internacional - ONU, USA, países europeus... - em sua ação, a Globo mostra apenas a versão do presidente golpista, que é a única até agora que bate com sua própria versão da história.

O artigo fala de uma manifestação pró-Micheletti e nem sequer deixa entender que existiram tantas manifestações pró-Zelaya, que foram atacadas por policiais e resultaram em tantos presos e feridos. Não fala. Para o artigo globista, é como se o povo hondurenho apoiasse totalmente o regime ditatorial que se instalou.

Como se escreve artigos mostrando o lado de quem está no poder e ignorando a versão do lado mais fraco, que no momento está sob apoio das maiores nações do mundo? Agora venham me dizer que a Globo não é tendenciosa...

-- Cárlisson Galdino

P.S.: Não sou petista, mas nos últimos dias em especial estou muito orgulhoso do nosso presidente e da postura internacional que o país está adotando. E me desagrada muito ver o quarto poder, mais uma vez, distorcer tudo para as massas.

P.S. 2: Como não sei se de repente eles vão tirar o artigo do ar ou editá-lo, veja nos anexos a página completa tal qual está no momento em que escrevi este post.

Special: 
Avalie: 
No votes yet

Comentar