12 abr 2012

UFAL + Presídio

Submitted by bardo

Semana passada aconteceu um incidente na UFAL.Mais uma fuga de presidiários e mais uma vez tiros são disparados em direção aos prédios do Campus Arapiraca, durante o dia e em momento de aulas.

O resultado é esperado: caos. Correria, gente se machucando. Felizmente ninguém da comunidade acadêmica se machucou com os tiros, mas se machucaram com o caos gerado. Sem contar que os fugitivos sequestraram a besta que traz os professores que moram em Maceió. A besta e o motorista.

Para quem não sabe como são as coisas por aqui, um resumo: o campus oferece hoje em Arapiraca 14 cursos, 3 dos quais são noturnos. Inaugurada em 2006, desde aquela época, temos um bloco extra. O presídio fica dentro do terreno que foi cedido para construção da UFAL (há quem diga que o terreno já estava destinado à UFAL antes mesmo de o presídio chegar). Dentro mesmo. Dos quatro lados do prédio que é o presídio, 3 fazem fronteira com o terreno da UFAL.

Havia uma promessa de que os presos seriam transferidos para Maceió. Devido a essa promessa, colocaram o carro na frente dos bois e transferiram parte dos funcionários antes de assegurarem que a reforma necessária para viabilizar a transferência dos presos estivesse concluída. Resultado? A situação só piorou. Não há previsão para a reforma de lá e há menos funcionários hoje do que havia antes.

Devido a toda essa problemática, o Campus Arapiraca da UFAL está paralisado, cobrando que sejam tomadas ações de fato para solucionar o problema da segurança em nosso ambiente de trabalho (e estudo).

O Governo do Estado (que parece ser o maior causador de todo esse problema) pede à Prefeitura um terreno para a construção do presídio. O prefeito diz que não tem um terreno que atenda às especificações necessárias para um presídio e que o Estado tem com o Município uma dívida de mais de 1 milhão de reais e que, se a dívida for paga, todo esse valor será empregado na aquisição de um terreno para esse fim.

Enquanto uma solução não aparece, a Direção do Campus não se responsabiliza por uma volta às atividades antes que uma solução seja iniciada (e não apenas prometida. Não é a primeira vez que acontece uma fuga e que acontecem tiros e promessas já recebemos muitas); o Conselho da UFAL em Maceió votou em apoio à paralização e estão sendo feitas cobranças.

Enquanto isso, alunos ficam sem aula (mas estão ativamente envolvidos nessa causa)...

Special: 
Avalie: 
No votes yet

Comentar